Aproveitando o dia em Machu Picchu

Categorias:

América do Sul,Destinos,Experiências
Compartilhe:

Dizem que quanto maior o esforço, maior é a recompensa. Esse ditado também pode ser aplicado à viagem para Machu Picchu. A magnífica cidadela Inca construída de pedras maciças resguarda pedaços de uma das maiores civilizações da antiguidade, que, inclusive, foi tombada como patrimônio mundial da Unesco. Só mesmo estando lá para entender a energia que emana deste lugar.

Mas, como eu disse no começo do post, chegar lá envolve uma logística um pouco complicada, que  os turistas não estão acostumados a enfrentar. É por isso que um bom planejamento e  umas dicas valiosas podem ajudar (e muito). Provavelmente é por este motivo que você está aqui, e eu garanto não decepcionar você, amigo leitor. Veja a seguir como aproveitar da melhor forma um dia em Machu Picchu.

Melhores épocas para visitar Machu Picchu

Para começar, é bom pensar que as condições climáticas estejam favoráveis para aproveitar a viagem. O período entre julho a agosto é considerado como alta temporada, então, se você for nesta época, deve reservar o hotel e comprar os tickets de entrada com bastante antecedência, porque a demanda é realmente grande e o local tem um limite diário de 5.200 visitantes.

De outubro a abril chove bastante, e isso pode prejudicar as visitas. Outro detalhe importante é que o domingo é o dia da semana que mais lota, até porque os moradores de Cusco podem visitar Machu Picchu gratuitamente, então, procure planejar a visita para os dias mais tranquilos.

Eu fui em abril e o clima estava bom. Choveu bem pouco. Pelas fotos que fiz nos dois dias que visitei Machu Picchu dá para ver, olha só:

Ingressos para Machu Picchu

Para conhecer Machu Picchu, você deve adquirir seu ingresso com antecedência por conta do número limitado de visitantes por dia. Não tem como comprar na entrada do local. Você consegue comprar os tickets pelo site oficial de Machu Picchu, em Cusco ou Aguas Calientes. Quem tem carteirinha internacional de estudante paga meia no ingresso.

Para realizar a compra do seu ingresso, deve pensar primeiro no que você quer conhecer, pois existem  tickets que fazem diferentes passeios. Funciona assim:

Machu Picchu Solo: Dá acesso à cidadela de Machu Picchu e suas ruínas. As principais atrações são Intiwatana Templo das Três Janelas, Templo do Sol, o Templo do Condor, Main Plaza e a Zona Agrícola. A visitação acontece entre 6h da manhã até 17h.

Dicas para viagem a Machu Picchu - Ruínas Incas - Julia Maiorana

Machu Picchu + Huayna Picchu: Este ingresso oferece acesso à cidadela e sua ruínas, além da oportunidade visitar a majestosa Huayna Picchu. A caminhada é difícil, tem duração de 1h para chegar ao topo da montanha, onde está localizado o Tempo da Lua, um dos sítios arqueológicos dos Incas.

 

Machu Picchu + Montanha: Este combo contempla a visita à cidadela e a subida à montanha Machu Picchu. Mas atenção, esse passeio é só para quem se garante. A subida à montanha tem nível moderado e demanda um bom condicionamento físico. O topo da montanha não tem vestígios arqueológicos, mas oferece uma vista incrível das ruínas.

Dicas para viagem a Machu Picchu - Montanha Machu Picchu - Julia Maiorana

Prepare-se para o soroche

Um dos grandes problemas para visitar Machu Picchu é a altitude. O mal estar causado pela altitude é conhecido como soroche entre os peruanos e pode deixar qualquer turista desavisado em maus lençóis. Sentir-se mal por lá é quase inevitável: enjoo, dor de cabeça, palpitação e tontura são alguns dos sintomas do soroche. Não espere começar a passar mal assim que aterrissar em Cusco, mas fique atento, porque os sintomas vão aparecendo aos poucos com o passar das horas.

Uma dica é: quando chegar a Cusco, tome muita (muita, muita) água, evite bebidas alcoólicas, café em excesso, fumar e esforços físicos em demasia, principalmente se você não pratica exercícios regularmente. Mas, para tratar deste problema, conte com a milenar experiência dos povos locais.

Compre alguns caramelos de coca (balas da folha de coca com mel) assim que chegar na cidade e vá chupando durante o dia.  Você encontra com facilidade em qualquer mercadinho local.

Mas, nada do que eu disse ai em cima se compara ao poder do chá de coca para driblar os males da altitude. Tomar o chá de coca ao longo do dia combate o soroche, além de dar aquela sensação gostosa de aquecimento. É um costume muito forte entre os povos andinos. Eu tomei bastante quando estive em Cusco e Machu Picchu. Foi tiro e queda.

Dicas para viagem a Machu Picchu - Chá de Coca - Julia Maiorana

Ah, e só para esclarecer: a gente associa logo a folha de coca aos entorpecentes, né? Mas de entorpecente, ela não tem nada. Inclusive, a Coca-Cola leva esse nome por ter propriedades da folha de coca em sua composição. A concentração de cocaína contida na folha de coca é de até 0,8%, ou seja, muito abaixo da quantidade mínima para causar mal.  A diferença entre o veneno e o remédio, é a dose!

Como chegar ao pé de Machu Picchu

Etapa 1: De Cusco para Aguas Calientes

O melhor jeito de chegar é de trem. As locomotivas saem de Cusco para Aguas Calientes, que é uma cidadela no pé de Machu Picchu em um trajeto que dura por volta de 3h30min. O tempo é suficiente para aproveitar uma paisagem bucólica e encantadora no Vale Sagrado, com vista para o rio Urubamba e canyons intermináveis.

Existem algumas empresas de trem que fazem esse trajeto e eu tive a felicidade de fazer a melhor escolha. Optei por viajar no Hiram Bingham, cuja empresa é a mesma que opera o Expresso do Oriente. Eu contei detalhes sobre a experiência aqui no blog.

Hiram Bingham - Viagem de Trem - Julia Maiorana

Veja mais: Hiram Bingham, o Expresso do Oriente da América Latina

O valor da passagem do Hiram Bingham é um pouco superior às demais empresas, mas vale muito a pena. Para quem prefere uma viagem mais econômica, minha dica são as empresas Inca Rail ou Peru Rail. A viagem é confortável e dá para contemplar a paisagem calmamente. Também é possível chegar à Aguas Calientes de van ou táxi. Esta é uma alternativa para quem não consegue comprar as passagens do trem, que devem ser adquiridas com bastante antecedência.

Etapa 2: De Aguas Calientes para Machu Picchu

Quando planejei a viagem à Machu Picchu, minha ideia era passar um dia em Aguas Calientes e no outro dia, logo pela manhã, nós iríamos para Machu Picchu com mais disposição.

Só que entre os serviços inclusos na passagem do trem Hiram Bingham, estava o traslado de ônibus para Machu Picchu assim que o trem chegasse à Aguas Calientes. Acabamos emendando a viagem ao passeio e resolvemos voltar para Aguas Calientes à noite e repetir o passeio no outro dia.

Então, caso você escolha ir de trem Hiram Bingham, não precisa se preocupar com o traslado ida-volta de ônibus ou van para Machu Picchu. Mas, se esse não for o seu caso, fique tranquilo que vários micro-ônibus fazem esse trajeto. Cada passagem custa por volta de US$ 12.

Alternativa para os aventureiros

Para quem gosta de se aventurar, existem excursões que fazem o percurso Cusco – Machu Picchu a pé pelas diversas trilhas construídas pelos povos incas a milhares de anos, com direito a algumas paradas para acampar. Se você gosta desse tipo de passeio, não esqueça da sua barraca de camping.

Melhores hospedagens em Aguas Calientes

Como falei anteriormente, resolvemos passar um tempinho em Aguas Calientes e acabei conhecendo alguns dos melhores hotéis da região. São eles:

Belmond Sanctuary Lodge

Dicas para viagem a Machu Picchu - Belmond Sanctuary Lodge - Julia Maiorana

O hotel mais caro e bem avaliado é o Belmond Sanctuary Lodge. Possui vários pacotes maravilhosos de tour em Machu Picchu, serviço de gastronomia de primeira e uma massagem com pedras quentes super famosa. Este hotel fica no pé da montanha de Machu Picchu, o que rende paisagens incríveis. Por outro lado fica um pouquinho distante da estação de trem (cerca de 20 minutos de táxi).

Sumaq Machu Picchu Hotel

Outro hotel de primeira é o Sumaq. Ele é super bem cotado, tem um restaurante divino e o melhor: fica bem pertinho da estação de trem. Por este motivo, este foi o meu escolhido para ficar em Aguas Calientes e não me arrependi.

Inkaterra Machu Picchu Pueblo Hotel

Dicas para viagem a Machu Picchu - Inkaterra Machu Picchu Pueblo - Julia Maiorana

Outra ótima opção para se hospedar em Aguas Calientes. Também fica perto da estação de trem, além de um restaurante ótimo com uma linda vista para o rio. O hotel conta ainda com orquidário, bangalôs e atendimento excelente.

Passeio guiado é realmente necessário em Machu Picchu?

Outra grande vantagem que tivemos ao viajar no trem Hiram Bingham foi que tivemos direito a um passeio guiado, o que foi muito mais interessante, afinal, o ingresso para Machu Picchu não dá direito a um guia. É bem verdade que no fim das contas nem os guias sabem ao certo sobre as verdades por trás do império Inca. Existem muitas teorias, claro, mas nada muito conclusivo. O guia já ajuda a contextualizar e nos informar sobre algumas curiosidades sobre o local.

O passeio guiado dura por volta de 2h. Na entrada do Machu Picchu existem vários guias que oferecem o serviço, mas fique atento, pois somente os guias credenciados estão autorizados a guiar o passeio. Se o seu forte não é espanhol e nem inglês, tente encontrar um guia que fale português.

 

 

Pronto! Com essas dicas não tem erro. Espero ter ajudado você a se planejar para passar um maravilhoso dia em Machu Picchu. Se tem alguma dúvida, comente aqui no blog. Prometo ajudar no que eu puder! 🙂

 

Tags:
Compartilhe:

7 thoughts on “Aproveitando o dia em Machu Picchu”

  1. victor disse:

    Olá Julia, tudo bem?
    primeiramente parabéns pelo blog, sensacional suas dicas!
    Eu sou peruano e recomendo aos brasileiros viajar ao peru y conhecer sua cultura viva, historia, tradição, gastronomia e uma das maravilhas do mundo “machu picchu” a cidade perdida dos incas.
    para mais informação visite nosso site> https://www.machupicchupacotes.com.br/

  2. Ricardo disse:

    Olá gente !
    Primeiramente parabéns pelo blog, sensacional suas dicas.
    Recomendo a todas pessoas que antes de viajar ao Peru, se informem sobre a cultura, clima, estações de turismo (Temporada alta e baixa), distancias e sobre os destinos turísticos que estão querendo visitar.
    Peru possui uma paisagem diversificada desde o nível do mar até os 6000 e 7000 metros de altitude.

  3. Ricardo disse:

    Qual é a melhor época para visitar Machu Picchu?
    É recomendável viajar a Machu Picchu e ao Peru de abril até novembro (época seca), o turismo no Peru é tudo o ano, mas o turismo é reduzido um pouco por causa das chuvas que é de dezembro até quase o final de março.
    Aconselhamos viajar no mês de junho por causa das festas folclóricas e pelo acontecimento da grandiosa Festa do Sol- Inti Raymi. (24 de Junho)
    Quem vai a Machu Picchu não pode deixar de subir para Huayna Picchu que é uma pequena trilha feita dentro da cidadela inca de Machu Picchu.
    – É bom dormir uma noite em Águas Calientes para subir a Machu Picchu ao dia seguinte bem mais cedo e assim visualizar a saída do sol.
    – Compre as entradas com antecedência, porque as vagas esgotam rápido na temporada alta.

  4. Victor Rondan disse:

    Olá gente!
    Primeiramente parabenizo pelo trabalho que fiz em ajudar aos brasileiros que desejem conhecer Machu Picchu, quem escreve é um amante da cultura brasileira e graças a deus já teve a sorte de morar no Brasil por um bom tempo, agora voltei ao Peru – Cusco para mostrar a todos os brasileiros que desejem conhecer a terra dos incas.
    Se alguém deseja algumas dicas e recomendações pra a sua viagem, será tudo um prazer ajuda-los em realizar o sonho de conhecer Machu Picchu Cusco, Lima, Lago titicaca, Arequipa, Nazca, Paracas, Puno, Trujillo e outros destinos que ainda não foram explorados pelo brasileiros.

  5. Ricardo disse:

    Machu Picchu é conhecida como a cidade sagrada dos Incas. Eleita Patrimônio Mundial pela Unesco, ela possui ares místicos e está situada em uma região repleta de segredos do antigo império, atraindo visitantes de todo o mundo para uma jornada inesquecível, repleta de histórias.
    Impossível não se encantar com as cenas de Machu Picchu na nova novela da Globo, Amor à Vida. Se você ficou ainda mais com vontade de conhecer este lugar mágico por conta própria, saiba que é bem mais fácil tirar esse sonho do papel do que você imagina.

  6. Ricardo disse:

    Olá pessoal!
    parabéns pelo blog sensacional suas dicas…
    Machu Picchu é conhecida como a cidade sagrada dos Incas. Eleita Patrimônio Mundial pela Unesco, ela possui ares místicos e está situada em uma região repleta de segredos do antigo império, atraindo visitantes de todo o mundo para uma jornada inesquecível, repleta de histórias.
    Impossível não se encantar com as cenas de Machu Picchu na nova novela da Globo, Amor à Vida. Se você ficou ainda mais com vontade de conhecer este lugar mágico por conta própria, saiba que é bem mais fácil tirar esse sonho do papel do que você imagina.

  7. Juan Luis disse:

    Oi Julia, tudo bem?
    certamente Machu Picchu é o punto turístico mais importante do peru e America do sul.
    Machu Picchu é um lugar enigmático, cultural, Machu Picchu é convivência com a natureza.
    parabéns pelo post, valeu Julia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2016 Julia Maiorana | Desenvolvido e gerenciado por gCampaner

Muitas imagens utilizadas neste blog vêm de fontes diversas e muitas vezes não autorizadas. Se alguma foto de sua autoria estiver no blog e você desejar a remoção ou os devidos créditos, por favor envie um email para [email protected] que prontamente atenderei à solicitação.